15 de jan de 2013

Decisões

  Quando você é criança, a pergunta que você mais ouve é: "O que você quer ser quando crescer?". Então você responde que quer ser bailarina, professora, veterinária ou cantora - e no caso dos meninos, astronauta ou piloto de corrida -. Quer dizer então que, com apenas seis anos, a gente já tem que saber qual profissão iremos seguir? É, a pressão começa cedo. 
  Lembro muito bem que eu sempre dizia que queria ser veterinária, já tinha até planos com a minha prima. Nós teríamos, juntas, um pet shop. Até o nome já havia sido escolhido. Meu sonho era poder dar banho e escovar bichinhos fofos e peludos todos os dias. Só que em um - até então - belo dia, uma das minhas irmãs veio me contar o que realmente faz uma veterinária. Eu teria que dar injeções nos bichinhos, fazer cirurgias (abrir a barriga deles) e ouvi-los e vê-los sofrendo. Ela me disse até que, se o processo não desse certo, eu poderia matá-los.
  Matar os animais era o que eu menos queria. Eu queria vê-los bem vivinhos, fofos e saudáveis. Então quer dizer que, meu plano de ser veterinária, tinha ido por água abaixo... Mas a minha paixão por animaizinhos não morreu (e não morrerá). Hoje eu sei que é com eles que eu quero trabalhar. Não como veterinária. Mas com alguma outra coisa que só o destino sabe.
  Lembro também qual era a resposta da minha irmã mais nova pra essa pergunta intrigante. Ela dizia que seria bailarina pela manhã, professora à tarde e cantora à noite. Disseram pra ela que isso era impossível, que ela deveria escolher uma profissão só. Então, ela ainda tem tempo. Há tempo de sobra para ela descobrir o que ama e correr atrás. E, quem sabe, um dia, ela se torne bailarina. Ou professora. Ou cantora.



P.S.: Esse é o 100º (centésimo) post do blog! yay!
P.S.²: Texto e foto por: Liana Trabulci

3 comentários:

Compartilhe sua opinião com respeito e volte sempre!
Li & Lu

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Lovely Life ©Template por 187 tons de frio. Resources: Deeply // Ava7